Fornecedores de cana pedem à usineiros pagamento pelos CBios do Renovabio

Publicado em: 27/02/2020 às 08h50

Brasilagro

A representação dos canavieiros do Centro-Sul está requerendo que as usinas passem a pagar aos produtores pela parte que as indústrias receberão pelos CBios, os créditos de desbiocarbonização que já estão valendo no RenovaBio.

A proposta da Orplana foi apresentada em recente reunião do Consecana, colegiado com presença também da Unica (entidade das usinas), e que baliza mensalmente o preço referência do ATR (total de açúcar recuperável) pago aos produtores.

Segundo o documento apresentado e assinado pelo presidente da Orplana, Gustavo Rattes de Castro, pede-se a “destinação de 100% da quota correspondente à cana do produtor rural a ele próprio, descontados os encargos necessários para a emissão, custódia, impostos e outros relacionados ao CBio”.

A Unica ficou de estudar a apresentar alguma decisão na próxima reunião do Consecana, em 16 de março.

Até lá, mais usinas estarão aptas a atuarem no RenovaBio, vendendo às distribuidoras os Cbios correspondentes ao total de etanol ofertado e precificado de acordo com o grau (menor) de uso de agentes fósseis nos seus processos produtivos.

A cana mais limpa do fornecedor também pode ser paga, de acordo com o pleito da entidade seguindo as regras do novo programa nacional para os biocombustíveis, que já está em vigor desde primeiro de janeiro (Money Times, 26/2/20)