Ministério da Argentina suspende registros de exportações agrícolas

Publicado em: 27/02/2020 às 08h10

Brasilagro

O Ministério da Agricultura da Argentina suspendeu nesta quarta-feira os registros de exportações agrícolas do país até segunda ordem, anunciou a pasta em comunicado, em medida vista por operadores como um passo que pode anteceder um significativo aumento nas tarifas de exportação de grãos.

“Quando eles suspendem os registros, é porque algo está por vir”, disse à Reuters o consultor agrícola Nestor Roulet, que atuou como secretário de Agronegócios no governo do ex-presidente Mauricio Macri, em entrevista por telefone.

PUBLICIDADE

Em dezembro, o novo governo argentino, do peronista Alberto Fernández, ampliou as taxas para exportação de soja, trigo e milho, com o objetivo de aumentar receitas. O país busca evitar um “default” de sua elevada dívida soberana.

Roulet, que estima que o governo possa aumentar as retenções em 3%, afirmou que a arrecadação com impostos apenas sobre a soja poderia crescer em 513 milhões de dólares.

A medida, entretanto, pode representar perdas de centenas de milhões de dólares em receitas para os agricultores do país, disse o consultor.

Atualmente, as tarifas sobre as exportações de soja do país são de 30%, em um momento em que a Argentina enfrenta uma profunda recessão econômica e caminha para uma reestruturação de cerca de 100 bilhões de dólares em sua dívida soberana.

A Confederação Rural da Argentina (CRA) disse em comunicado que foi surpreendidas pela medida, que deixa “um profundo sentimento de decepção” (Reuters, 26/2/20)