PM faz segurança nas aldeias indígenas de Dourados

Publicado em: 19/07/2019 às 14h53

Assecom

Uma articulação da secretaria municipal de Assistência Social, por meio do Cras (Centro de Referência da Assistência Social Indígena) e Creas (Centro de Referência Especializado da Assistência Social), com auxilio do MPF (Ministério Público Federal) e Secretaria de Estado de Segurança Pública, está garantindo melhorias na segurança das comunidades indígenas de Dourados.

Nesta semana, o Projeto Arandu Ambue (conhecimento para o futuro), que vem sendo executado no espaço do Cras Indígena da Aldeia Bororó, recebeu a visita dos policiais militares subtenente Jackson e soldado Coelho, que oficializaram a efetivação do serviço de ronda no interior das aldeias Jaguapiru e Bororo, antiga reivindicação das lideranças indígenas. Duas viaturas da PM estão fazendo o patrulhamento, 24 horas por dia, da reserva indígena de Dourados.

A presença da PM na Reserva Indígena começou a ser efetivada em junho, com o auxílio do MPF, em reunião que contou com a presença do secretário estadual de Segurança Pública, da secretária estadual de Políticas para Mulheres e do secretário estadual de Esportes e lideranças locais, para discutir sobre a lacuna da segurança pública existente nas aldeias. Agora, com intervenção inédita, a PM atuará auxiliada por um conselho de segurança formado por membros da comunidade. 

Na apresentação, esta semana, os policiais militares tiveram a oportunidade de conhecer os trabalhos realizados pelos técnicos do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, do Cras (Centro de Referência da Assistência Social Indígena) e dos técnicos do Creas (Centro de Referência Especializado da Assistência Social) que atuam no Serviço de Proteção Social a Adolescentes em Cumprimento de Medidas Socioeducativas em Meio Aberto – MSE-LA (Liberdade Assistida) e MSE-PSC (Prestação de Serviço à Comunidade).

AÇÕES

Estas equipes são responsáveis pela execução do Projeto Arandu Ambue, que acontece todas as quartas-feiras, das 8h às 10h e das 14h às 16h, com ações voltadas para a superação da defasagem escolar dos adolescentes e jovens da comunidade indígena em geral e promove a reinserção social dos menores inseridos nas Medidas Socioeducativas em Meio Aberto.

O Projeto Arandu Ambue, com aporte financeiro do Itaú Social, nos próximos dias iniciará os cursos presenciais ministrados pelo Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) e Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial). Os cursos acontecerão no espaço institucional do Cras – Bororó, e serão de mecânica de moto, mecânica de carro e de manicure e pedicure.

Para a próxima semana, o Projeto Arandu Ambue, excepcionalmente, acontecerá também na terça-feira (23) e receberá a visita do CIEE (Centro de Integração Empresa Escola) representado pela assistente social Janaina, que orientará sobre estágio e aprendizagem e realizarão o cadastro no CIEE, que objetiva inserir jovens e adolescentes no mercado formal de trabalho.