Uefa abre processo disciplinar contra Montenegro por gritos racistas

Publicado em: 26/03/2019 às 09h40

Gazeta Esportiva

Os insultos racistas promovidos pelos torcedores montenegrinos contra os jogadores da Inglaterra na partida da última segunda-feira, pelas Eliminatórias da Eurocopa, na capital Podgorica, serão investigados pela Uefa. Nesta terça-feira, a entidade máxima do futebol europeu anunciou a abertura de um processo disciplinar contra Montenegro por “comportamento racista” vindo das arquibancadas.

De acordo com o comunicado da Uefa, o caso será estudado pelo Comitê de Controle, Ética e Disciplina e a decisão será anunciada no próximo dia 16 de maio. Além disso, a seleção de Montenegro será investigada por lançamento de objetos no campo, uso de elementos pirotécnicos, perturbação da ordem pública e acessos bloqueados por torcedores. Entre as penas estão a disputa de partidas com portões fechados.

O episódio lamentável de racismo aconteceu na última segunda-feira, já nos minutos finais da goleada da Inglaterra sobre Montenegro. Após receber um cartão amarelo, o lateral do Tottenham, Danny Rose, foi o primeiro a ouvir insultos, que se estenderam para outros atletas. Após a partida, o treinador Gareth Southgate denunciou gritos racistas.

 

“Escutei claramente insultos contra Danny Rose quando recebeu um cartão amarelo no fim do jogo”, afirmou o técnico. “Vamos nos assegurar que isso chegue à Uefa, porque é inaceitável. Temos que garantir o apoio a nossos jogadores”, continuou Southgate.

Autor de um dos gols da goleada, Sterling, do Manchester City, contestou os gritos racistas, comemorando o tento com as mãos na orelha contra os torcedores locais. “É preciso ser mais duro, punir os torcedores e que não possam mais voltar aos jogos. É preciso fazer algo que os faça pensar duas vezes”, criticou.