Prêmio inédito do Governo reconhece trabalho e boas práticas na Assistência Social

Publicado em: 13/12/2018 às 11h30

Subcom

Para valorizar a iniciativa de técnicos da Assistência Social, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast), premiou nessa quarta-feira (12.12) profissionais que contribuíram para modernização, inovação, eficácia e eficiência do Sistema Único de Assistência Social (Suas) do Estado. O prêmio “Mariluce Bittar: Boas Práticas de Gestão na Assistência Social 2018” foi entregue em uma solenidade realizada na Escola do SUAS, em Campo Grande.

Das 32 iniciativas inscritas em Mato Grosso do Sul, nove foram premiadas, sendo elas de Aquidauana, Camapuã, Nova Andradina, Bonito, Campo Grande, Porto Murtinho, Batayporã, Nova Andradina e São Gabriel do Oeste.

Secretária da Sedhast, Elisa Cleia Nobre.

“O objetivo do Prêmio é valorizar a iniciativa dos técnicos da assistência social dos municípios, nos três níveis de proteção que são estabelecidos dentro da política da assistência social, que são: a Gestão Básica, a Gestão da Política da Assistência Social e Proteção Especial”, explicou a titular da Sedhast, Elisa Cleia Nobre.

Para a secretária Nacional de Assistência Social, Maria do Carmo Brant de Carvalho, a premiação motiva o trabalhador da rede sócio assistencial. “Eu pude acompanhar a apresentação das iniciativas e são realmente incríveis. Esse prêmio motiva o profissional. Só posso elogiar esse projeto. Além disso, Mato Grosso do Sul está sendo um estado inédito na apresentação desse programa”.

O Prêmio, reconhecimento pelas boas práticas de gestão, foi entregue pela primeira vez. “A iniciativa é inédita. É o reconhecimento das boas práticas, afinal são os técnicos que fazem a execução direta de tudo que se refere a política da assistência social”, disse a secretária. Ela afirmou ainda que são os técnicos os responsáveis pelo atendimento inicial de pessoas em situação de vulnerabilidade.

A Elisa destacou ainda que os técnicos são responsáveis “por fazer o levantamento de informações das pessoas em situação vulnerável que chegam até eles, e de ‘programar’ como será o financiamento dessas pessoas. Eles são os nossos olhos”.

Além do prêmio inédito, Mato Grosso do Sul se destaca como o único Estado a oferecer escola de capacitação dos técnicos da assistência social. “Na escola do SUAS os profissionais recebem capacitação para desenvolver da melhor forma a gestão de suas competências”, lembrou a titular da Sedhast.

Mariluce Bittar

Secretária Nacional de Assistência Social, Maria do Carmo Brant de Carvalho.

Reconhecida internacionalmente, a professora doutora Mariluce Bittar, falecida em 2014, ganhou diversos prêmios na área e acumulou inúmeros cargos na carreira profissional. Formada em Serviço Social pelas Faculdades Unidas Católicas de Mato Grosso (Fucmt), Mariluce fez doutorado em Educação pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e pós-doutorado também em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Ela ainda foi professora da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), fez parte do corpo docente e do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE), coordenando o Mestrado nos anos de 2001 a 2007.

“Ela foi referência no país. Foi extremamente apaixonada pela área e contribuiu muito para essa política. Tive o prazer de conviver com ela, mas muito pouco”, contou a secretária Nacional.

Vencedores

A premiação aconteceu em três diferentes categorias: Serviços Socioassistenciais; Benefícios e Programas Socioassistenciais; e Gestão do Suas. Os prêmios foram: 1º Lugar: R$ 5 mil; 2º Lugar: R$ 3 mil; 3º Lugar: R$ 2 mil, além das placas de homenagem.

Categoria: Gestão do SUAS
1º lugar- título: São Gabriel do Oeste – “Territorialização x Enfrentamento”
2º lugar- título: Batayporã – “Diagnóstico socioterritorial de Batayporã”
3º lugar- título: Nova Andradina – “Supervisão psicológica: cuidando de quem cuida”

Categoria: Benefícios e Programas Socioassistenciais
1º lugar- título: Campo Grande – “Acompanhamento técnico exclusivo ao PBF”
2º lugar- título: Porto Murtinho – “Porto Murtinho: minha terra, minha vida. Uma prática Acessuas Trabalho”
3º lugar- título: Bonito – “Cadastro Único, BPC e PBF: gestão e eficiência”

Categoria: Serviços Socioassistenciais
1º lugar – título: Nova Andradina – “Transformando realidades”
2º lugar- título: Camapuã – “Família acolhedora de Camapuã-MS”
3º lugar- título: Aquidauana – “Projeto abraço”