Dourados - MS, Quinta-feira 18 de setembro de 2014

Ampliação de famílias assentadas no PAA é prioridade para 2014

 

Programa incentiva aquisição direta de produtos dos assentados pelo governo e de organizações da agricultura familiar.

Ampliar a participação das famílias assentadas da reforma agrária no Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), contribuindo, assim, para o fortalecimento da ação, é uma das prioridades do governo federal em 2014.

O objetivo foi apresentado pela ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Tereza Campello, pelo ministro interino do Desenvolvimento Agrário (MDA), Laudemir Müller, e pelo presidente do Incra, Carlos Guedes, durante reunião realizada com agricultores e representantes de movimentos sociais no assentamento Capela, em Nova Santa Rita (RS).

A ministra afirmou que há um empenho conjunto do MDS, MDA, Incra e Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) no sentido de alavancar o PAA.

Segundo ela, o programa contribui para a consolidação dos assentamentos, porque viabiliza a comercialização da produção.

“É um conjunto de medidas que se somam para garantir o desenvolvimento das famílias produtoras de alimentos e suas cooperativas e associações”, disse Tereza, ao acrescentar que em quase uma década, o número de assentados que entregam a produção por esta via passou de 17 mil para 30 mil.

De acordo com o ministro interino do MDA, o Programa de Aquisição de Alimentos representa uma agenda estratégica de organização econômica, que qualifica a agricultura familiar e a reforma agrária.

“Une-se a uma série de outros esforços, como a assistência técnica e o Terra Forte, que formam a base dos assentamentos”, comentou Müller.

Cadeia de ações O programa, que incentiva a aquisição direta de produtos dos assentados pelo governo e organizações da agricultura familiar, é um dos mecanismos de apoio para a renegociação de dívidas proposta pela Medida Provisória nº 636, anunciada no fim do ano pelo Incra.

O presidente da autarquia destacou que expandir as vias de comercialização, a exemplo das propostas pelo PAA, proporciona a recuperação econômica de famílias que ainda não quitaram seus créditos.

“Todos sabem o quanto é bom para o País renegociar as dívidas dos assentados, porque assim eles vão progredir ainda mais.

Com o PAA, a assistência técnica universalizada e o incentivo à agroindustrialização, como o Terra Forte, as famílias têm condições de se recuperar”, declarou Guedes.

Cerca de 40 pessoas participaram do evento, que teve a presença, entre outros, do secretário nacional de Segurança Alimentar e Nutricional do MDS, Arnoldo de Campos, e do superintendente regional do Incra no Rio Grande do Sul, Roberto Ramos.

A comitiva visitou a unidade de beneficiamento de arroz instalada no assentamento.

O produto é um dos principais itens cultivados e comercializados por assentados gaúchos, com mercado garantido, também, em outros estados brasileiros.

Reforma agrária À tarde, o presidente do Incra se reuniu com representantes de movimentos sociais e reiterou as prioridades para 2014.

De acordo com Guedes, além do estímulo ao PAA e da renegociação das dívidas, o Instituto ampliará o número de famílias acompanhadas por assistência técnica.

“Em 2013, chegamos a 370 mil famílias, fechando a maior assistência técnica da história”, comemorou.

Outra meta é investir em programas de agroindustrialização, como o Terra Forte, que já selecionou 139 projetos aptos a receber os recursos destinados à ação, oriundos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), da Fundação Banco do Brasil, além dos demais parceiros (Incra, MDA, MDS e Conab).

Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária

 

Cadernos

Notícias
Entrevistas
Artigos
Fotos & Videos
Colunas

Notícias

Dourados
MS
Brasil
Mundo
Política
Esportes
Mais Notícias

Expediente

Trabalhe Conosco
Anuncie aqui
Termos de Uso

Rua: Antônio de Figueiredo, 2881
Centro - Cep: 79802-020
Dourados - MS

Tel: (067) 3427-5259

 

RSS do Jornal Preliminar

Assine e receba nossos informativos diários