No Epílogo, chutando cachorro morto! - José Alberto Vasconcellos

07/10/2017 08h11 - Por: Autor
 
 
José Alberto Vasconcellos. Foto: DivulgaçãoJosé Alberto Vasconcellos. Foto: Divulgação

Oualquer cidadão que tenha absoluto controle da sua mente, olhando para o passado, para o futuro e para os lados, sem sofismas ou segundas intenções, sabe que se a situação do Brasil não está boa nos dias de hoje, com o presidente Michel Temer — PIOR SERÁ SEM ELE — até que se tenha novas eleições em 2018, com ou sem a candidatura do homem de Garanhuns, chefe supremo da Seita que o sacramenta como entidade do além, do aquém, onde não mora ninguém; conforme definiu Bento Carneiro, o vampiro brasileiro.

Observa-se, contudo, a insistência da imprensa em comentar "uma tal pesquisa" afiançando que ouvidas mais de 2 mil pessoas, teria apurado que o presidente tem pouco apoio popular e que, a continuar caindo e o apoio chegando abaixo de 100%, ele, o presidente, ficará devendo pontos para o povo brasileiro, o que seria o primeiro caso, desde que Cabral chegou à Terra de Santa Cruz em 1.500, quando avistou o Monte Pascoal e gritou: — Arre égua! Já estamos cá!

Voltando à tal pesquisa, cujo resultado, ouvidas as opiniões, coletou-se um miserável e irrisório apoio popular ao presidente Temer, ela nos faz lembrar de outra consulta popular, feita quase ao mesmo tempo, pelos produtores da novela "NOVO MUNDO", para saberem o que achavam da novela. Pergunta aqui e pergunta ali, aos caminhantes nas ruas — pelas respostas obtidas — somadas as opiniões e depuradas as pessoas que nada sabiam, ficou patente, pelas respostas obtidas: que quem descobriu o Brasil, foi D.Pedro I em 1.822; esse "descobridor" — explicamos — era o pai de D. Pedro II e avô da Princesa Izabel, a "Redentora", que libertou os escravos em 1.888 e levou seu pai, D.Pedro II, a perder o Império do Brasil no ano seguinte, 1.889, com a Proclamação da República, porque desfalcou a mão de obra gratuita desfrutada por séculos, pela oligarquia rural.

Então, se os pedestres brasileiros não conhecem a História do Brasil iniciada mais de três séculos antes, em 1.500, com Pedro Álvares Cabral, e pensam que o descobrimento foi obra de D.Pedro I, em 1.822, com fundamento na estória mostrada na Novela da Globo: "NOVO MUNDO"; onde um personagem é D.Pedro I, você acha que esses pedestres entendem alguma coisa de política, para apoiarem ou rejeitarem o governo de Temer? Está evidente a repugnante manipulação de forças ocultas, para forjar o abominável quadro do "QUANTO PIOR, MELHOR!"

O QUANTO PIOR MELHOR é produzido por iniciativa de instituições que perdem a credibilidade e buscando uma sobrevida implantam o caos que revela o fedor da discórdia oficial, tudo movido pela corrupção que a tudo distorce e abocanha. Esquecem que outras pessoas também precisam comer, cuidar da saúde, ter escolas para seus filhos e segurança para suas famílias. A carência de probidade aninhada na ganância pelo dinheiro público, acorrentada a ojeriza que esses calhordas têm pela solidariedade humana, cobram da justiça prisão perpétua ou execução sumária!

Quando os urubus estão voando, é certeza de que há carniça! A Nação sente o fedor e deprime-se frustrada, ao constatar que o sistema democrático constituído pelos Três Poderes: Executivo, Legislativo e Judiciário, conforme idealizou Jean-Jacques Rousseau (Do Contrato Social), encontram-se desmoronados e conflitantes, num cenário de ópera bufa, encenada por homens públicos moralmente desqualificados, corruptos insaciáveis, que dão o pior exemplo, quando deveriam demonstrar lucidez e lisura, para a sociedade que paga seus proventos.

O governo já acuado, é agora apequenado com uma "pesquisa" suspeita. Sofre covarde ataque de quem não mostra a cara suja da cobiça, mas que objetiva, com insistência, sepultar de vez sua administração, para colher o restante do butim, sem considerar as conseqüências para a Nação e para o País.

O que se assiste hoje como "PROTESTO", são políticos e dirigentes de órgãos públicos nos Três Poderes, associados com instituições tradicionais em atos tardios, intempestivos, fazendo manifestos contra o caos em que se encontra o País. Pergunta-se: ONDE ESTAVAM, quando os escroques saquearam a Petrobrás e outras empresas nacionais, sob a batuta do PT, no período de 2003 a 2015, além de transformarem o país num cabide de empregos para incompetentes e corruptos que, incontestavelmente, liquidaram com a Economia Nacional?

Cachorro morto, só os covardes chutam!

Membro da Academia Douradense de Letras. (josealbertovasco@yahoo.com.br)

Envie seu Comentário